segunda-feira, 29 de março de 2010

Cores do Amor



Pintei você em todas as cores:
branco para me dar a paz,
azul para me falar do céu,
verde para me dar a esperança
da vida nos dias meus.
Vermelho para levantar o meu astral
côr rubra rajásica
para não me deixar cair
amarelo para pintar
o meu campo florido em suaves pingos de ouro.

Lilás para me dar a suavidade de todas as auras
que preciso , para não me perder no caminho
rosa para me lembrar da infância querida.
Enfim, procurei pintá-lo em todas as cores
fora as que são de dentro
e essas não têm côr
pois saem do nosso peito
marcadas com a côr do amor.

E essa côr ninguém ainda descobriu
pois que é invisível para os olhos e
visível para o coração.

Assim, amor, eu o pintei na minha vida
tão cheia de paixão , para que nunca esqueça
que lhe dou as cores do meu coração.


3 comentários:

  1. Su,

    Um lindo e colorido poema.

    Falar do amor sem falar das cores que ele possui, é não saber amar, é não saber doar, é não saber sorrir e sonhar...

    O amor tem todas as cores do arco-íris, e se fecharmos os olhos, poderemos chegar ao final do arco-íris e encontrar o tão sonhado pote de ouro, mas não aquele ouro de tolo, e sim, o ouro de um amor verdadeiro, que é a jóia mais preciosa que ganhamos nesta vida.

    Lindo!

    Bjs.

    Ro.

    ResponderExcluir
  2. Nos tempos atuais ao seguimos um blog ou sermos seguidos, formamos uma verdadeira teia, capaz de ter um alcance quantitativo e qualitativo para matérias formativas e informativas, que mídia alguma consegue ter. Já imaginou se os pré-socráticos e pós socráticos tivessem tal meio divulgador na sua época? A história seria outra! POR ISSO PARABÉNS PELO BLOG.

    Aproveito para CONVIDAR VOCÊ, seus seguidores e quem você segue, para lerem matéria sobre o espetáculo SAGRADO E PROFANO, que ocorrerá na cidade de Senador Pompeu, interior do Ceará, no pequeno Distrito de Engenheiro José Lopes. Experiência artística que mobiliza toda a população, que além de encenar a Paixão de Cristo ainda tem os caretas, que há cerca de 70 anos, saem pelas ruas. Experiência artística, social, política, folclórica, econômica..... que merece ser relatada, imitada e, sendo possível, vista e visitada ao vivo. Boa leitura em:

    www.valdecyalves.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei o poema!!!!
    Lindo de ++++++++++!!!

    ResponderExcluir